PodreCast #09 – Acontecimentos Bizarros.

[display_podcast]

 

Para receber nosso feed por e-mail inscreva-se abaixo:ou se preferir o link direto do nosso feed: clique aqui[Valid RSS]

 

Finalmente saiu nosso nono Podrecast!

Bem vindos ao podcast mais “non-sense” da internet, sem pé nem cabeça, simplesmente escutem o que acontece quando alguns idiotas se reúnem pra conversar sobre esse tema!

Podrecast #09 – Acontecimentos Bizarros.

Nesse episódio vamos contar um pouco das histórias macabras que nos perseguiam quando éramos moleques!!!!

Siga aos Irmãos Piologo & Pipipitchu nas redes sociais:

Facebook:
Irmãos Piologohttp://www.facebook.com/irmaospiologo
Pipipitchu: http://www.facebook.com/pipipitchuoficial

Instagram:
Ricardo Piologo: http://www.instagram.com/ricardopiologo
Rodrigo Piologo: http://www.instagram.com/rodrigopiologo
Duda Pipipitchu: http://www.instagram.com/dudapipipitchu

Twitter:
Irmãos Piologo: https://twitter.com/irmaospiologo
Duda Pipipitchu: https://twitter.com/dudapipipitchu

Esse Podrecast foi editado por Cueca Filmes: twitter.com/CuecaFilmes /

Quais foram os brinquedos que marcaram a infância de vocês?

Por Irmãos Piologo

Criadores do Mundo Canibal e clássicos como Avaiana de Pau, Bonequicha, ParTOBA, Pastor Metralhara, Irmãos Piologo Games e muito mais!

18 comentários

  1. uma vez eu tava em casa de boa e fui fechar o portão pro meu pai que ele sempre chegava de carro em casa e eu tinha a misão de ir, dai um dia eu lah de boa indo fecha ( de boa ñ pq ele chegava de noite la por umas 11:30 12:00 e eu me cagava td pra ir) dai eu la indo puxei um portão puxei o outro na hr que eu ia cadeá o portão pra volta pra dentro eu vejo relente a luz ( uma luz na minha rua do poste q tava com mal contato a fdp pra varia fica piscando ) dai eu olho assim pra baixo doido…doido… sem mentira cara uma nega subindo de quatro pernas assim sabe meio que correndo e de vestido branco tlgd mano do Céu me borrei td fiquei em choque ñ sabia oq fazer nem pra grita socorro ñ saia voz, dai de repente na hr q eu ja to quase morrendo lah de medo de ver aquela sena sem fazer nada eu vejo aquela menina de qautro perna se levantando pq ela tava com acabeça pra baixo então se imagina o demônio dai ela levanto a cabeça e eu vi que era so uma menina e vi os pais dela subindo junto com ela logo atrás mais bem atrás msm dai porra ja tinha me cagado td atoá mais q foi um cagaço foi.

  2. Ola meu nome e cesar eu tinha 12 anos e do nada acordo no meio da madrugada,dormia com a porta aberta quando olho para a porta tinha uma sinueta só que tipo com um vestido que ia ate o chão e dois olhos vermelhos mano do céu ate hj não sei decifrar oque era aquilo. Grite por meu pai e minha mae quando ligaram a luz sumiu.ai eu contei,meu pai pegou um 38 e colocou debaixo da minha cama e disse se essa porra aparecer mete bala,depois isso hj tenho 17 e a alguns anos atrás quando tinha 16 dormia bem,do nada esculto algo abrindo minha porta(claro depois daquele cagaço só durmo com a porta fechada)e aquela coisa deitou comigo e meus ouvidos começaram a ficar com aquele som(tiiiimmmm)mano depois disso e só cagaço.já tive vez que eu escultava vozes dizendo que ia Me levar,que eu não teria escapatória, comecei a chamar Jesus(parecia aqueles pastores) e parou.depois disso me apeguei mais a deus e não aconteceu mais nada disso

  3. Bom, o meu caso ocorreu há mais de 10 anos. Quando eu tinha por volta de 16.

    Meus familiares possuem uma chácara, onde nela também vivem meus pais e onde também vivi grande parte da minha vida, no interior de São Paulo.
    Essa chácara fica a cerca de 3 km da cidade propriamente dita, nada muito longe e o suficiente para que eu, com minha bicicleta, pudesse ir e vir dela como bem entendesse.

    No meio do trecho de estrada de acesso à chácara onde morava, havia um cruzamento com um trilho de trem antigo, quase inativo, e como toda boa encruzilhada, vivia cheia de "trabalhos", ou macumba como preferirem. Na verdade eu nunca liguei muito pra isso, quando era mais moleque na verdade até tinha chutado um ou outro prato de frango com farofa(ahahah!). Por ser uma zona rural, além da estrada de acesso à chácara não ser pavimentada, também não possuía iluminação pública.

    Eu estava no meio do ensino médio e estudava no período noturno, sempre voltando para casa por volta das 23h~0h. Nesse dia específico, era uma noite de lua minguante, ou seja, quase um breu total, eu só via o contorno das coisas, tudo relativamente sombreado.

    Quando estava próximo dessa encruzilhada, que era um aclive, olhei pra cima e vi um vulto branco parado de pé, na encruzilhada, porém localizado um pouco pra lateral da estrada!!! Minha reação no exato momento foi de susto, medo, senti todos os pelos do meu corpo se arrepiarem e uma "quentura" subindo pelo peito. Imediatamente comecei a pedalar mais forte, abaixei a cabeça e apertei a manoplas do guidão até quase explodirem. Passei pela encruzilhada com aquele mal estar terrível e após me distanciar alguns metros, não sei se por coragem ou por medo, olhei para trás, e não tinha nada lá, o vulto tinha sumido!!! Fiquei mais assustado do que já estava e, não sei como, consegui pedalar ainda mais rápido.

    Quando já tinha me afastado uns 300 metros daquele ponto vi um farol de motocicleta vindo no sentido contrário, me senti mais aliviado quando essa moto se aproximou e vi que era meu primo, que na época era ainda apenas namorado da minha prima. Ele parou para me cumprimentar, porém percebeu que eu estava agitado e "branco", pedindo pra contar o que havia acontecido. Eu rapidamente expliquei e ele decidiu que a gente ia voltar ali na encruzilhada juntos e, com a moto, iluminaria o ponto que eu havia visto o "vulto".

    Voltamos, ele com muito mais coragem que eu, mas como agora estava acompanhado a coisa melhorou um pouco para os meus nervos. Chegando na encruzilhada apontei na direção que havia visto a "aparição", já todo apreensivo e ainda me borrando. Pois quando o farol iluminou a área, eis que nos deparamos com um bêbado, todo vestido de branco, dormindo e abraçado numa garrafa de 51!!! Ahahahah! Caímos na gargalhada, eu depois de xingar algumas vezes o desgraçado, é claro…

    Mais calmo, ao estilo Scooby-Doo, matei a charada. Na primeira vez que vi o "vulto" branco de pé, era o bebaço escorado no poste de uma placa de sinalização da encruzilhada, logo que passei com a bicicleta, me "cagando", o lazarento deve ter escorregado e caído no chão e logicamente quando olhei pra trás não vi mais nada.

    Não vi nada assombrado, mas virou uma história que até hoje diverte a família e acho que merece ser compartilhada, ahahaha! Sempre acompanho o PodreCast e espero que continuem fazendo por muito tempo. Abraços!

  4. Cara eu tenho um vício infeliz de pendurar a toalha no puxador do meu Guarda Roupas e eu tenho uma que é de um tom azul bem escuro, dependendo da luz ela fica meio preta, daí um dia eu acordo quase me mijando e sem querer abrir o olho pra levantar da cama, quando eu decido em fim abrir o olho pra ir no banheiro eu vejo a filha da puta da toalha pendurada no guarda roupa, tava de um jeito que parecia a mina que o Ricardo encenou pra dar um susto no Rodrigo (eu só não gritei como uma mocinha… pq não deu pra gritar que num dava pra sair voz sacomé né ?), então daí eu quase fiz nas calças mais no fim das contas eu percebi que era a merda da minha toalha e fui dar uma mijada quase botando o coração pra fora pela boca kkk…

  5. ola meninas recardo e rodrigo tudo bem com vcs? então tenho sugestões pra dois podrecast o primeiro sobre jogos de video games do passado passando pelo acarde passando pelo o nintetô 64 tals, e o segundo sobre filmes do passado principalmente da infância de vcs espero que um dia vcs possam gravar essa bosta um dia huehauhehuahe abraços e sucesso

  6. Bom, em meu caso eu possuía uns 8 anos de idade, estava num hotel em Búzios, viajando com minha família, era cerca de 03h da manhã, estava no notebook, era o único acordado no duplex, estava distraído quando comecei a ouvir um barulho no banheiro, que era no mesmo corredor que eu estava, eu não decidi olhar na primeira vez, mas eu ouvi novamente e pensei o que era aquilo, distraído eu fui ver, todo inocente, eu fui encolhido até a porta do banheiro que estava aberto, eu então observei uma coisa que eu nunca esquecerei na minha vida, eu observei um ser alto, transparente com uma luz azul em volta, era alta, com um manto branco em cima do corpo, as mãos juntas do corpo, magras como a de uma pessoa com raquitismo, ela tinha a pele muito branca, cabelos escorridos pelo corpo, o corpo parecia uma taboa de passar roupa de tão reta, ela tinha olheiras muito fortes em baixo dos olhos, a boca estava entre-aberta, tinha uma expressão de pena ou tristeza, ela passa pelo banheiro, eu lembro que eu fui até a cama da minha mãe que era de solteiro, não cabia nem ela, porque meu pai estava dormindo no andar de cima com minha irmã e só tinha duas camas de solteiro em baixo, eu pulei em cima da minha mãe e me cobri, pedi para ela n me deixar ali, eu não lembro se dormi, ou se desmaiei no momento, quando eu acordei na manhã seguinte, não neguei que havia visto ela, só lembro que eu nunca mais voltei naquele hotel e até hoje lembro daquilo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *